Plano Nacional das Artes

Projeto PNA

O que é?

Com o intuito de darmos a conhecer o Plano Nacional das Artes do nosso Agrupamento, e podermos contar com a vossa colaboração, passamos a descrever, de forma sucinta, o seu âmbito e as atividades que já temos pensadas, para este ano letivo.

A intenção do Ministério da Educação e da Cultura foi o de  conjugar o Programa Rede de Bibliotecas Escolares, o Plano Nacional de Cinema, o Programa de Educação Estética e Artística, o Plano Nacional de Leitura 2017-2027, a Rede Portuguesa de Museus, entre outros, num só plano. Como mera curiosidade, está prevista a atribuição de prémios às obras e projetos, que melhor exponham a dimensão social e educativa das artes e do património, refletindo a missão do PNA, e que  promovam o acesso e a participação das comunidades.

O grupo PNA já concluiu a fase de criação de um ID Agrupamento-Cultura, ou seja, um documento de identificação que considera a identidade cultural, patrimonial e artística do território educativo. Neste momento, necessitamos desenhar as ações que possam articular o projeto com as comunidades e território envolvente.

Como disse Tiago Brandão Rodrigues, “… a arte existe porque existe escola e a escola existe porque existe arte”. Portanto vamos fazer com que os nossos alunos aprendam com e pela arte.

Sejam felizes com arte.

Atividades

Gostávamos de contar convosco para definirmos as atividades em que pretendam participar ou outras que desejam promover: consulte aqui as atividades propostas até ao momento e utilize este formulário para se inscrever OU propor novas atividades.


Plano Nacional de Cinema

Projeto PNC

‘Se pode dizer-se que a realidade, enquanto representação de si própria, enquanto linguagem, é ‘um cinema ao natural’, pode afirmar-se igualmente que o cinema,reproduzindo-a, tornando-se a linguagem ‘escrita’, põe em evidência o que ela é,sublinha a sua fenomenologia . O cinema dá-nos, portanto, uma ‘semiologia ao natural da realidade’.

Pasolini, 1982, 109

‘Motiva-nos o cinema, o choque ou a vibração estimulante que nos oferece, a reflexão da sua linguagem, a experimentação do pensar e uma forma extraordinária de pensamento. Neste sentido, o nosso Agrupamento encontra no PNC um parceiro fundamental no reforço daquilo que acreditamos ser o cinema enquanto obra artística, enquanto catalisador de consciência da cultura cinematográfica através da análise às imagens em movimento ou aos seus intervalos que assumimos como potente estímulo pedagógico. Interessa-nos a literacia fílmica que o PNC nos propõe e assim desenvolver no seio do corpo docente competências inovadoras que venham ajudar a ultrapassar a resistência ao cinema e fazê-lo parte integrante dos currículos em todas as áreas do conhecimento, encarando-o de uma outra forma mais natural e central, sobretudo em áreas onde são desenvolvidos objectos que utilizam a sua linguagem. Finalmente, os alunos são a nossa maior motivação e é por eles que tencionamos fazer desta pareceria uma convergência entre os hábitos cinéfilos (dentro e fora da escola), a elevação do conhecimento sobre o legado do cinema português em particular e a contribuição para ampliar o sentido crítico da nossa comunidade em torno duma cidadania cultural que se quer mais participativa.’

Gonçalves, 2018

Equipa PNCAEA

  • Ana Clara Brandão
  • Ângelo Almeida
  • Carla Carvalho
  • Carlos Gomes
  • Elizabel Vaz
  • Jorge Arada
  • Lígia Figueiredo
  • Manuela Guedes
  • Rui Correia
  • Vitor Correia
  • Sandra Teixeira

Plataforma digital

Redes sociais