Natal amigo da natureza, na EB1 de Arouca: em defesa dos musgos e espécies associadas

Numa preocupação ecológica e de defesa ambiental, a EB1 de Arouca mobilizou-se para um natal sem musgo e, assim, melhor conservar a natureza.

É um facto que na época natalícia, as diferentes espécies de musgo são ameaçadas pela sua colheita desregulada e em grandes quantidades, feita por particulares para enfeitar presépios, ou para venda em comércio tradicional ou em viveiros, ficando os seus habitats naturais bastante fragilizados.

Este procedimento decorre da falta de conhecimento da importância que têm estes ecossistemas e da sua vulnerabilidade. Estes organismos têm uma grande utilidade na estabilização do solo, na retenção de água, contribuindo para a fixação e germinação de sementes e servindo de alimento e proteção para diversas espécies de animais, nomeadamente para grande número de insetos e aracnídeos. Por serem bastante sensíveis a distúrbios provocados pelo homem, estas espécies estão mesmo em risco de desaparecerem.

Consciente desta problemática, a comunidade educativa da EB1 de Arouca, em parceria com a Associação Geoparque Arouca [AGA], promoveu ações de sensibilização aos alunos e às famílias, para adopção de comportamentos mais amigos do ambiente, como optarem por outras alternativas ao uso do musgo.

Neste sentido, foi semeada relva na escola e com ela foi construído o nosso presépio. Foi ainda elaborado um vídeo, pela AGA, sobre a importância dos musgos para o equilíbrio dos ecossistemas como habitat de inúmeros seres vivos, que foi apresentado aos alunos como sensibilização para esta problemática e divulgado em todas as turmas do 1ºCEB.
Acreditamos que, partilhando esta iniciativa, se consiga consciencializar a comunidade para a necessidade de tornar o natal mais sustentável.

Multimédia