Webinar "Saúde mental em tempos de COVID-19

No âmbito da Saúde Mental e em conformidade com as diretrizes da DGS - Direção-Geral da Saúde e OPP - Ordem dos Psicólogos Portugueses, decorreu, no dia 8 de outubro, uma ação online para turmas do 3ºCEB e Ensino Secundário do Agrupamento de Escolas de Arouca, centrada nas questões emocionais e nas dificuldades inerentes aos atuais desafios em tempo de pandemia.

A organização da acção esteve a cargo da equipa de PES (Promoção e Educação para a Saúde) do agrupamento. e participaram 8 turmas do 3º ciclo e secundário, num total de 160 alunos e 11 professores.

O psicólogo convidado, Dr. Pedro Ferreira, que no ano transato colaborou na formação creditada em Saúde Mental para docentes dos Agrupamentos de Escolas do Município de Arouca, abordou a perceção e validação emocional perante o cenário de pandemia COVID-19 que vivemos, na gestão de sentimentos que podem causar desconforto, insegurança, receio ou preocupação, mas que são simultaneamente importantes na proteção e na implementação das medidas sanitárias vigentes. A ação desenvolveu-se em torno de algumas recomendações para lidar com o stresse, em conformidade com recursos divulgados recentemente pela OPP, seguindo as orientações da World Health Organization. Algumas sugestões consistem em não descurar o auto cuidado e as atividades prazenteiras que promovam o equilíbrio emocional, aceitando e encarando os "altos e baixos" do nosso dia a dia. Destaque para as potencialidades tecnológicas que poderão reforçar a informação fidedigna e para a confiança nas capacidades de cada um em lidar com situações difíceis. Estas poderão passar pelas estratégias que já usámos para ultrapassar situações anteriores, bem como projetar-se no futuro de forma positiva com alguma criatividade, encarando esta experiência como uma oportunidade de crescimento individual e social. Aliás, a aposta em optimizar os contactos sociais à distância, partilhando sentimentos e experiências, nesta fase, poderá colmatar o distanciamento físico que se impõe.

Se consideramos que precisamos de alguma ajuda mais específica para aferir o nosso estado emocional, é preciso perceber que o sentimento de ansiedade não é motivo de vergonha ou culpa. Esta situação afeta-nos a todos e são expectáveis, em maior ou menor grau, sentimentos de inquietação. Se estes forem excessivos e persistentes, afetando as nossas rotinas diárias, podemos procurar ajuda profissional. Apesar de distanciados fisicamente, estamos juntos a lidar com estes novos desafios, pelo bem-estar de todos.

A equipa agradece ao Dr. Pedro Ferreira toda a disponibilidade para a realização deste evento.