Escola Secundária acolhe Curso Superior de Turismo

A aposta nos recursos de formação e promoção turística está em marcha no presente ano letivo, através do Curso Técnico Superior Profissional de Turismo e Informação Turística que está a decorrer na Escola Secundária de Arouca.

A ideia, que carecia de autorização do Ministério da Educação, já germinava há bastante tempo e foi concretizada em 1 de Julho, na celebração do protocolo que homologou o avanço da nova etapa escolar em Arouca. Esta é a primeira oferta de índole universitária em Terras de Santa Mafalda. O curso, pós-secundário e de nível académico superior, tem a duração de dois anos e inclui uma componente de estágio em contexto empresarial.

O curso confere um Diploma de Técnico Superior Profissional correspondente a qualificação de nível 5 do Quadro Nacional de Qualificações e é frequentado por quinze alunos. A iniciativa de trazer para o território Arouca Geoparque - património certificado internacionalmente pela UNESCO - resulta de uma parceria entre a Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Instituto Politécnico do Porto (IPP), a Câmara Municipal de Arouca (CMA) e o Agrupamento de Escolas de Arouca (AEA), nessa altura representados por Flávio Ferreira, Margarida Belém e Adília Cruz.

A dimensão teórico-prática desta formação profissional de grau superior é assegurada por um corpo docente especializado e cativou o interesse de formandos que concluíram o ensino secundário em cursos profissionais (entre os quais os de Técnico de Turismo e de Restauração) e de outros profissionais que laboram em áreas de oferta turística em Arouca. O curso decorre em regime diurno e toda a vertente científico-pedagógica, os conteúdos programáticos ministrados e o sistema de avaliação dos discentes estão em sintonia com os que são praticados na referida instituição do ensino superior.

A componente financeira e logística para o funcionamento do curso está assegurada pelas entidades parceiras, sendo que o IPP assegura os encargos com o pessoal docente e administrativo, a CMA responde com comparticipação nos custos das deslocações do docentes e o AEA, atualmente dirigido pelo Professor Agostinho Sequeira Guedes (Presidente da Comissão Administrativa Provisória) disponibiliza as instalações e respetivos meios adequados às necessidades da formação. O curso visa multiplicar os recursos humanos nesta área de formação no território Geoparque e outros associados à vertente turística.

A conjugação de esforços entre as entidades parceiras permitiu que Arouca dispusesse desta oferta formativa de grau universitário capaz de satisfazer necessidades crescentes de capital humano cada vez mais preparado para dar resposta adequada à procura por parte de um público que busca novos níveis de qualidade e de exigência. À qualidade da oferta do património natural e cultural de Arouca, os promotores da primeira versão de ensino superior na localidade pretendem garantir a qualidade do serviço prestado pelos profissionais e operadores turísticos do Arouca Geoparque, num mercado cada vez competitivo e globalizado.

0
0
0
s2sdefault