Alunos do Curso de Restauração alertam para a Violência Contra as Mulheres

Para assinalar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que se celebra no dia 25 de novembro, os alunos do Curso Profissional Técnico de Restauração (Cozinha/Pastelaria e Restaurante/Bar), turma 11ºH/H1, decidiram interpelar a comunidade escolar sobre o tema, com o intuito chamar a atenção para aquilo que é também uma viloação dos direitos humanos, a violência contra as mulheres.

No âmbito das disciplinas de Português, Francês, Inglês, Área de Integração e Turismo e Gestão de Controlo, os alunos refletiram sobre o problema da violência contra as mulheres, ao longo da História, e tiveram oportunidade de contactar mais de perto com esta realidade, através da análise de documentos e testemunhos sobre esta temática. Na disciplina de Área de Integração, os alunos tomaram conhecimento dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, definidos pela ONU. Analisaram, de uma forma mais aprofundada, o “Objetivo 5 - Igualdade de Género”, nomeadamente o item “Eliminar todas as formas de violência contra todas as mulheres e meninas nas esferas públicas e privadas, incluindo o tráfico e exploração sexual e de outros tipos”. Nas disciplinas de Inglês, Francês e Área de Integração foram elaboradas frases alusivas ao tema. Na disciplina de Turismo e Gestão de Controlo os alunos encenaram e fotografaram algumas situações que acontecem no dia à dia destas mulheres e com esse material construiram um cartaz. Na disciplina de Português, a reflexão partiu da análise de dois poemas, um da autoria de Ary dos Santos («Mulher») e outro de António Gedeão («Lágrima de Preta»), onde são poeticamente expressas algumas ideias sobre o papel da mulher na sociedade e a luta pela igualdade de género e raça.
As aulas de DAC (Dominio de Articulação Curricular) foram um espaço privilegiado para a construção dos materiais de divulgação (cartazes, marcadores, outros) necessários à concretização da atividade.
No dia 22 de novembro, quinta-feira, após o término das aulas, alunos e professores puseram mãos à obra para tudo estar pronto no dia seguinte, logo pela manhã. Afixaram-se os cartazes e os panfletos produzidos, na porta de cada sala e em todos os espaços comuns da escola. No dia seguinte, os alunos distribuíram marcadores alusivos à data, junto da comunidade educativa.
Foi solicitado a todos os professores que, em cada sala, sensibilizassem os alunos para esta problemática, desafiando-os a ler as mensagens dos cartazes e a escrever frases que contribuíssem para a construção de uma cultura promotora da igualdade de género e da não violência.
Aqui ficam alguns dos registos recolhidos ….

8ºH: “Nunca deveria haver violência contra a mulher.”
9ºE: “Não deve haver violência.Sou contra a violência, é um ato mau. Não há mundo sem as mulheres.”

11ºD e D1: “Feia, bonita, gorda ou magra, a mulher foi feita para ser respeitada.”
12ºG: “A violência destrói o que se pretende defender: a dignidade da vida e a liberdade do ser humano.; Violência não é força e a fraqueza nunca poderá ser criadora de coisa alguma, apenas destruidora.; Menos violência, mais diálogo.; Homem de verdade não bate em mulher. Verdade! E não por questão de género, mas porque violência não está com absolutamente nada.; O silêncio é o maior aliado do agressor.”

A turma 11.ºH H1 agradece à comunidade escolar toda a atenção e colaboração!

Fotos

0
0
0
s2sdefault