Visita de estudo ao CIBA e aos mosteiros da Batalha e Alcobaça

No dia 26 de abril, as turmas C, D e E/E1 do 10.º ano realizaram uma visita de estudo ao CIBA (Centro de Interpretação da Batalha de Aljubarrota), Mosteiro da Batalha e Mosteiro de Alcobaça, no âmbito das disciplinas de História A, História e Cultura das Artes, Literatura Portuguesa e Português.

No CIBA, os alunos assistiram à projeção de um espetáculo multimédia que reconstituía a Batalha de Aljubarrota, os eventos que a originaram e recriava a crise política de 1383-85, o Cerco de Lisboa, destacando as figuras históricas de D. João I e Nun’Álvares Pereira. Foi ainda possível visitar as descobertas arqueológicas do campo de batalha, acompanhadas de esquemas e desenhos que explicam o modo como as lesões dos soldados podem ter ocorrido e como os cientistas conseguem essa leitura a partir de fragmentos, tentando-se, assim, através da análise dos vestígios reais da batalha campal, reconstruir parâmetros da “vida” e da ”morte” dos combatentes.

Nesse local, os alunos puderam ainda observar fontes iconográficas e documentais retiradas das narrativas de Fernão Lopes, Pedro Lopez de Ayala, Froissart e do Cronista Anónimo com retratos dos Cronistas, fac-similes das obras e imagens de scriptoria (gabinetes de escrita) medievais.

No final, realizou-se a visita temática “De Camões a Pessoa” e, recorrendo a excertos de ambas as obras, os guias enfatizaram a importância da Batalha de Aljubarrota para a afirmação de Portugal enquanto nação independente, que “ E assi, não tendo a quem vencer na terra,/ Vai cometer as ondas do Oceano.” (in Os Lusíadas, canto IV, est.48).

Após o almoço, os alunos visitaram o Mosteiro de Santa Maria da Vitória, também designado Mosteiro da Batalha, uma das mais belas obras da arquitetura portuguesa e europeia, sob orientação dos professores de História, acompanhados de um guião que permitiu explorar os diferentes espaços deste monumento. Este excecional conjunto arquitetónico (arte gótica e manuelina, com um breve apontamento renascentista) resultou do cumprimento de uma promessa feita pelo rei D. João I, em agradecimento pela vitória em Aljubarrota, batalha travada em 14 de agosto de 1385, que lhe assegurou o trono e garantiu a independência de Portugal.

Logo de seguida, fez-se uma breve visita ao Mosteiro de Alcobaça, onde foi possível apreciar os túmulos de Pedro e Inês, que representam a história de um amor impossível que sobreviveu à própria morte.

Para que esta visita de estudo fosse viável, foi imprescindível o apoio financeiro das Juntas de Freguesia de Arouca e Burgo, Canelas e Rossas, às quais os professores organizadores e alunos agradecem.

Fotos